DELIM GÁS

DELIM GÁS

15 de agosto de 2015

Bom dia Brasil destaca dificuldades dos Municípios por causa das quedas no FPM

Reportagem do Bom dia Brasil, da TV Globo, transmitida nesta sexta-feira, 14 de agosto, mostrou como a crise financeira tem impacto nos governos municipais. Dados da Confederação Nacional de Municípios (CNM) foram citados na matéria. O destaque foi para a queda nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).


Inicialmente a reportagem explicou que o FPM é composto por parte da arrecadação do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializado (IPI). E mostrou um quadro com o comparativo das transferências. Em 2015, os recursos do FPM tranferidos até este mês estão 2,72% mais baixos em relação ao mesmo período de 2014.


No ano passado, de janeiro a agosto, foram transferidos R$ 54,8 bilhões contra os R$ 53,3 bilhões deste ano. Quando a comparação é feita apenas sobre o 1.º repasse de agosto, feito no último dia 10, a queda é de quase 24% - R$ 4,4 bilhões em 2014 contra os R$ 3,3 bilhões este ano. "Esse dinheiro está minguando", disse um dos apresentadores do jornal.


A maioria é afetada
O Bom dia Brasil enfatizou que, a cada 10 Municípios, sete dependem quase que exclusivamente do FPM (dado da CNM). Portanto, para muitas prefeituras, essa queda nos repasses do Fundo tem grande relevância, destacou o jornal.

Alguns exemplos de Municípios foram citados na reportagem. Prefeituras que tiveram que cortar gastos para dar conta de atender os serviços essenciais à população. Os cortes mencionados foram na coleta do lixo e na condução usada por guardas municipais.


Falta dinheiro
Gestores ouvidos pela TV Globo destacaram a dificuldade em fechar as contas a cada mês e explicaram que falta dinheiro para tanta atribuição.



Em um dos exemplos, a população de um distrito topou trabalhar, sem receber, para asfaltar ruas. Os próprios moradores colocaram a mão na massa para conseguir sucesso no asfalto. A economia foi de R$ 170 mil para a prefeitura.


Assista a reportagem na íntegra 

Nenhum comentário:

Postar um comentário