DELIM GÁS

DELIM GÁS

15 de agosto de 2015

Campanha de vacinação contra pólio começa neste sábado

Vacina oral contra paralisia infantil vai estar disponível até o dia 31. Podem receber vacina crianças entre entre 6 meses e 5 anos incompletos.

A Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite começa neste sábado (15) e vai até 31 de agosto em todo o país. Segundo o Ministério da Saúde, mais de 100 mil postos de vacinação estão em funcionamento neste sábado, "Dia D" da campanha. A meta é imunizar 12 milhões de crianças.

Além da vacina contra pólio, a campanha também inclui as outras vacinas previstas para crianças de até 5 anos no calendário vacinal básico. Os profissionais serão orientados a avaliar a caderneta infantil e a alertar os pais para imunizações vencidas ou em atraso. As doses atrasadas poderão ser aplicadas no mesmo dia ou agendadas para uma data mais adequada, segundo o ministério.
Devem ser vacinadas contra pólio crianças com idade entre 6 meses e 5 anos incompletos. A poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, é uma doença provocada por vírus que afeta o sistema nervoso e pode levar à paralisia irreversível dos membros.

Atualmente, o Brasil está livre da doença, mas a vacinação é fundamental para manter o vírus fora do país, segundo o Ministério da Saúde. O último caso no país foi registrado há 26 anos.
Entre 2013 e 2014, nove países registraram casos da doença: Afeganistão, Nigéria, Paquistão, Somália, Guiné Equatorial, Iraque, Camarões, Síria e Etiópia.
Esquema da vacinação de pólio
A vacinação contra poliomielite funciona da seguinte forma: aos 2 e aos 4 meses de idade, os bebês devem tomar a vacina inativada de poliomielite (VIP), que é injetável. E aos 6 meses, 15 meses e 4 anos, devem tomar a vacina oral de poliomielite (VOP), que é a gotinha distribuída durante a campanha.

Crianças que não receberam as duas primeiras doses injetáveis da vacina contra pólio não poderão receber a gotinha. “Quando a gente recebe uma criança com calendário não iniciado, a gente inicia com o cronograma adotado normalmente. Ou seja, ela vai receber a primeira vacina injetável naquele dia, a segunda dali a dois meses, e aí vai cumprindo calendário”, disse o ministro da Saúde, Arthur Chioro, durante o lançamento da campanha nesta semana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário