DELIM GÁS

DELIM GÁS

28 de novembro de 2015

Com um a menos, Flu acorda, domina o Inter e busca o empate

Praticamente de férias, o Fluminense precisou ter um jogador expulso pra despertar no jogo e empatar com o Internacional por 1 a 1. Tomou o gol logo aos três minutos, através de Vitinho, foi dominado pelo adversário e só melhorou no segundo tempo, após a expulsão de Osvaldo. O time carioca criou oportunidades, teve um pênalti não marcado, mas conseguiu o empate através de uma cobrança na marca de cal de Cícero.

Usando o português mais claro possível, o Fluminense não jogou nada na parte inicial. Desde o primeiro minuto, o Internacional tomou conta da partida e, aos três, fez o gol com Vitinho, livre na entrada da área.

Mais interessado na vitória do que a equipe carioca, os gaúchos tiveram muito mais posse de bola e pareciam atuar no Beira-Rio. Aproveitando-se da marcação frágil do Tricolor, criou chances, perdeu gols e só diminuiu o ritmo nos últimos cinco minutos do primeiro tempo.

Wellington Silva e Ayrton, pelas laterais, marcavam mal, Cícero andava no meio-campo, Marcos Júnior errava tudo no meio-campo e Wellington Paulista, isolado, não recebeu uma bola sequer. Soma-se a isso a um Gustavo Scarpa, jogador mais regular do time, completamente desaparecido.


Quando o Fluminense começava a buscar o equilíbrio do jogo, Osvaldo puxou Anderson, que não caiu, continuou agarrando e, irritado, foi ainda mais contundente na falta, praticamente agredindo o volante do Inter. O atacante foi merecidamente expulso e entra de férias antecipadas sem ao menos fazer uma grande partida pelo time.

Com um a menos, o Flu melhorou consideravelmente. Léo Pelé substituiu o inoperante Ayrton e passou a atacar com frequência. Marcos Júnior e Gustavo Scarpa apareceram mais para o jogo e pressionaram o Inter. A história da partida poderia ser outra se o árbitro não tivesse feita vista grossa para um pênalti absurdamente claro em Wellington Silva.

Em seguida, Marcos Júnior, de cabeça, obrigou Muriel a fazer grande defesa. O Fluminense continuou em cima e Magno Alves, que entrara no lugar de Wellington Paulista, sofreu pênalti de Vitinho. Pressionado, o árbitro marcou. Cícero cobrou com categoria no canto direito de Muriel e fez: 1 a 1.

O jogo ficou à feição do Fluminense. Marcos Júnior quase virou ao roubar a bola do goleiro Muriel e Lucas Gomes, substituto do “Resolve”, teve duas chances límpidas, mas falhou.

Desesperado, o Colorado tentou a vitória de qualquer jeito e também teve um pênalti não marcado de Marlon em Vitinho. A péssima arbitragem ignorou.

Nos últimos lances do embate, Magno Alves e Wellington Silva tiveram oportunidades em sequência e a virada não saiu por pouco, mas o jogo acabou mesmo em 1 a 1.

Fonte: Redação NETFLU

Nenhum comentário:

Postar um comentário