DELIM GÁS

DELIM GÁS

1 de novembro de 2015

Déficit do setor público ficou em R$ 7,3 bilhões em setembro, mas Estados e Municípios têm superávit

O déficit primário do setor público consolidado ficou em R$ 7,318 bilhões, em setembro, segundo dados do Banco Central. Formam o setor: governo central, empresas estatais e governos estaduais e municipais. Apesar do resultado, não houve crescimento, pois o déficit de agosto ficou em R$ 7,31 bilhões.
Em setembro do ano passado, o déficit ficou em R$ 25,491 bilhões. O valor deste ano para o mês é o maior desde 2011. No ano, o acumulado é de R$ 8,423 bilhões.
Sem superávit é difícil pagar os juros da dívida pública e reduzir o endividamento do governo no médio e longo prazos. Até o início desta semana, o governo trabalhava com meta de superávit primário de 0,15% do Produto Interno Bruto (PIB) - equivalente a R$ 8,747 bilhões. Desse total, R$ 5,8 bilhões correspondem ao governo federal. Mas, devido à crise, essa estimativa deve ser revista.
Estados e Municípios com superávit
Do déficit acumulado até setembro, R$ 21,725 bilhões referem-se ao governo federal, que engloba as contas do Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social. Os governos estaduais e municipais acumulam superávit, de R$ 14,494 bilhões e R$ 1,873 bilhão, respectivamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário