DELIM GÁS

DELIM GÁS

17 de dezembro de 2015

Robinson Faria (PSD) entregou Sistema Adutor Parelhas/Carnaúba dos Dantas

A seca não é exclusividade de Carnaúba dos Dantas, claro que não. Mas, na Região do Seridó a nossa cidade sempre se destacou como a primeira a entrar em colapso no seu abastecimento, quando a estiagem se apresentava.

Daí, que ao longo de décadas remotas não se falava noutra coisa em nossa comunidade senão a construção de uma obra que resolvesse o abastecimento de água. 

Zé Macário, no século passado, usou do seu prestígio junto ao Exército e pensou na construção de um grande açude que pudesse servir também de fonte de renda tanto na irrigação quanto na atividade pesqueira. Infelizmente não foi adiante.

No final na década de 70, a cidade foi agraciada com a instalação do sistema de abastecimento de água, sob a tutela da CAERN, que levou para a memória os barris e carrinhos de mão, que serviam de instrumentos para pegar água nas várias cacimbas do Rio Carnaúba e, também, no Açude do Bugue.

Na década de 80, foi possível construir um reservatório de menos de 2 milhões de metros cúbicos, que terminou sendo a salvação da população por muitos anos, mas a cidade cresceu e bastava pouco mais de um ano de estiagem para secá-lo.

Na manhã de hoje (17), a nossa cidade ganhou mais uma nova oportunidade de ter resolvido o seu problema de abastecimento de água, desta feita através da adutora que traz água do Açude Boqueirão.

Já passava das 11 horas, quando o governador Robinson Faria (PSD) apertou o botão e fez ligar simbolicamente o Sistema Adutor Parelhas/Carnaúba dos Dantas, que fez jorrar água para a alegria dos presentes.

Várias autoridades do estado, da região e da nossa cidade estavam lá para testemunhar a conclusão da citada obra, que eventualmente será definitiva, pela vontade do inverno breve, até porque é assim que sobrevive todo o sertão, com as reservas deixadas pelas chuvas.

A Filarmônica Onze de Dezembro, sob a batuta do Maestro Marcio Dantas de Medeiros, abrilhantou musicalmente a solenidade.

E, o povo? O povo ficou feliz!

Texto: Tota de Aristóteles             Fotos: Toscano Neto

Nenhum comentário:

Postar um comentário