DELIM GÁS

DELIM GÁS

11 de abril de 2016

Fátima presta solidariedade à deputada Zenaide Maia

Zenaide foi xingada em frente à sua residência por manifestantes a favor do impeachment da presidente Dilma

Após o episódio ocorrido neste sábado (09) com a deputada federal Zenaide Maia (PR), em que manifestantes anti-PT passaram em carreata em frente à residência da parlamentar gritando palavras de ordem como “fora PT”, a senadora Fátima Bezerra (PT) emitiu uma nota prestando solidariedade à conterrânea.
  
Confira a nota da senadora Fátima:

⁠A senadora Fátima Bezerra se solidariza com a deputada Zenaide Maia, a mais recente vítima da intolerância e do ódio dos que atentam contra a democracia no Brasil. A parlamentar do PR estava em sua residência quando foi insultada aos gritos e palavrões em virtude de o seu partido ser contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Mais uma vez mostraram a cara os defensores do golpe, os aliados do senhor Eduardo Cunha. A sociedade vê episódios como este estarrecida.

Fátima assinalou que o respeito ao contraditório é premissa básica da democracia e que comportamentos extremistas não contribuirão com o que o país mais necessita no momento: a retomada do crescimento econômico e manutenção das conquistas sociais.

“O que será de nós se não tivermos o respeito às divergências de opinião? Como disse a própria presidenta Dilma, a disputa política é saudável, mas deve ser feita de forma respeitosa, não furiosa. Se for este o caminho estamos prestes a sepultar a democracia em sua essência”, destacou a senadora.

Ela completou: “a deputada Zenaide tem toda a razão quando diz que atos desta natureza atentam contra os direitos individuais, são inaceitáveis e não podem ser confundidos com liberdade de expressão ou opção política. Democracia é outra coisa”, frisou a senadora.

Zenaide Maia já havia externado a decisão de se afastar do cenário político enquanto acompanhada o tratamento de saúde de um dos seus filhos. “Continuaremos, Zenaide, defendendo a verdadeira liberdade de expressão, o respeito ao contraditório, o amor ao próximo. Esse ódio no coração não é nosso”, assinalou a senadora, antes de concluir: “nossa democracia, conquistada a duras penas, é nossa força motriz. Não abriremos mão dela”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário